sábado, setembro 24

A pintura é como um novo amor


Primeiramente, imaginas como será, cria as mais diversas expectativas, respira fundo, gera uma auto confiança necessária, esconde o medo de que dê errado e inicia os primeiros traços. Nos pequenos contornos duas linhas se encontram, se impressionas instantaneamente. Faz algo livre para diversificar, sem pensar, se solta e fica íntimo ao desenho, e à pessoa, consequentemente. Com o tempo, foca sua atenção aos detalhes, defeitos e características, analisa-os e os julga, porém, convive com eles sem ligar para qualquer desavença. E no final, restam-lhe duas opções: Amar o resultado e marcar aquilo para o resto de sua vida em sua mente; ou se arrepender, como se não fosse o que esperavas, amassar e jogar ao lixo, como uma ilusão passageira, deixada no passado, esquecer o acontecido e então, iniciar uma nova pintura.

Rafael D’Angelo

5 comentários:

Letícia disse...

Obrigada pela visita ao Algodão Doce!
Lindo demais aqui, e amante de borboletas que sou, seguirei! ;D
Beijoo

faby disse...

Que lindo post!
E bem verdadeiro também...
o cantinho é belo
seguindo...
passa no meu?
http://httpwwwvaleuapenablogspotcom.blogspot.com/

Brenda disse...

Vanessa, que blog mais lindo!
Sigooo, você ainda não me segue (rsrs

Beijos flor linda (:

Cris . disse...

somos artistas de nossa propria historia, depende de como vamos pintar nossa vida, joga glitter :D

Lindo aqui, amo borboletas!

Beijo meu.

vαnessα sillvα disse...

Muito feliz com vocês aqui, flores.!
Beijo, beijo :*